NOTÍCIA

Lamborghini e Ducati podem ser separadas do Grupo VW; entenda

 
A Volkswagen tem grandes planos para a eletrificação. De acordo com a estratégia revelada recentemente pela empresa, serão investidos US$ 86 bilhões (R$ 458 bilhões) em motorizações elétricas e híbridas, além tecnologias digitais, pelos próximos cinco anos. E este valor irá exigir uma reestruturação integral e econômica dentro da marca. E parte da conta pode ser paga pela divisão italiana, com a venda de Lamborghini, Ducati e Italdesign.
 
Segundo o site Automotive News, a Volkswagen está discutindo internamente sobre a possibilidade de separar Lamborghini, Ducati e Italdesign do Grupo VW. As três empresas seriam unidas em uma estrutura única, para facilitar a oferta para qualquer interessado. A empresa alemã estaria buscando uma forma de simplificar suas operações e colocar mais foco no futuro eletrificado.
 
"Estamos trabalhando com nossa estrutura legal italiana", disse Herbert Diess, CEO da Volkswagen, ao Automotive News. "Nós estamos, digamos, trazendo isso a uma estrutura legal onde podemos agir", ele adiciona, explicando que nenhuma decisão foi tomada até agora. "Provavelmente é um processo lento, mas está em nossa agenda", conclui o executivo.
 
A reportagem foi publicada apenas algumas semanas depois de rumores de que a VW estaria estudando separar a Lamborghini e a Ducati, ou fazer uma oferta pública de ações. Cerca de um ano atrás, já apareciam notícias tanto sobre uma separação da Lamborghini quanto uma venda ou fusão da Ducati com outra empresa, o que aconteceria até o final de 2020.
 
Em setembro deste ano, surgiram notícias de que a Volkswagen estava pensando em outras opções para as duas fabricantes e também para a Bugatti. Poderiam ser vendidas ou formar "parcerias tecnológicas" com outras empresas, ou ainda passar por algum tipo de reestruturação. Pelo visto, serão muitos rumores e especulações até que o Grupo VW tome uma decisão.
 

Fonte: motor1.uol.com.br