NOTÍCIA

Carro autônomo da Toyota fica mais moderno e isso amplia o tamanho do porta-malas

 
TRI-P4. Esse é o nome do carro utilizado pela divisão de pesquisa da Toyota para aprimorar e testar tecnologias que levarão a um carro 100% autônomo. Essa nova geração de carros foi oficialmente apresentada durante a CES 2019, maior feira de tecnologia do mundo que desbancou o tradicional Salão de Detroit. E, por incrível que pareça, um dos grandes destaques desse carro autônomo é... o aumento do tamanho do porta-malas.
 
É que a nova geração de computadores, sensores e câmeras que dão vida ao sistema autônomo do carro está mais moderna. Assim, os engenheiros do Toyota Research Institute conseguiram reposicionar o computador que fica no porta-malas. Ele agora é mais vertical do que antes e um pouco menor. Assim, agora ele está encostado atrás da segunda fileira de bancos e isso, na prática, liberou espaço do porta-malas para mais bagagens. Dá para entender um pouco melhor na imagem abaixo.
 
 
Além disso, o TRI incluiu duas novas câmeras e dois novos sensores, um apontado para a dianteira e outro para a traseira do carro. O objetivo é aumentar a visibilidade do sistema sobre objetos que estão mais próximos. Em tese, isso evitaria acidentes como o do carro autônomo da Uber, que atropelou e matou uma ciclista nos Estados Unidos. "Nós temos a obrigação moral de aplicar as tecnologias autônomas nos carros para salvar a maior quantidade de vidas o quanto antes", diz Gill Pratt, CEO do TRI.
 
Segundo a companhia, esse novo aparato tecnológico deixou o TRI-P4 "muito mais inteligente que o anterior". Agora, ele é capaz de operar mais algoritmos ao mesmo tempo, o que permite que ele aprenda como reagir em diferentes situações mais rapidamente. Ele processa as informações dos sensores e reage a elas mais rapidamente.
 
 
Apesar de tanto avanço, o TRI-P4 ainda não é um carro vendido comercialmente. Por enquanto ele é utilizado em dois projetos diferentes. Um é chamado de Guardian e pretende desenvolver sistemas semi-autônomos - aqueles em que o carro assume algumas das funções do motorista, mas não substitui o ser humano - enquanto o Chauffeur pretende, de fato, eliminar a função de motorista por ser 100% autônomo.
 
O TRI-P4 te lembrou algum outro modelo? É que ele é baseado na quinta geração do Lexus LS500h, que está à venda no Brasil (sem todas essas tecnologias) por R$ 760 mil. Rival de BMW Série 7 e Mercedes Classe S, tem motor 3.5 V6 e outros dois motores elétricos. Juntos, chegam a 359 cv.

Fonte: revistaautoesporte.globo.com