NOTÍCIA

Antes da Renault, Fiat-Chrysler discutiu planos de fusão com a Ford

 
Sonho de consumo do saudoso chefão Sergio Marchionne, a ideia de fusão da FCA com outro grande grupo do setor não foi discutida apenas com a Renault, como informado recentemente. Em entrevista concedida à agência de notícias Automotive News, o presidente executivo da Ford, Bill Ford, confessou que no passado também já foi sondado pela marca e que manteve longas conversas com o próprio Marchionne. "Sergio Marchionne e eu jantamos várias vezes juntos para falar sobre isso", disse o bisneto de Henry Ford. No entanto, as discussões não evoluíram e a aproximação acabou sendo encerrada - "decidimos rapidamente que a união não seria tão prática".
 
Bill Ford disse ainda que aposta no aumento do número de parcerias entre empresas rivais como solução para desenvolver conjuntamente tecnologias e novos veículos. Não por acaso, a Ford recentemente fechou acordo com a Volkswagen no setor de modelos comerciais (as próximas Ranger e Amarok serão irmãs de plataforma) e com a indiana Mahindra para desenvolvimento consorciado de um SUV médio. "Eu acho que você vai ver muito mais do que fizemos com a VW", disse. "Haverá vencedores e perdedores em nossos negócios como você nunca viu antes. Acho que você verá empresas em busca de escala, porque algumas tecnologias precisam ser dimensionadas para serem eficazes", completou.
 
Marchionne morreu no ano passado e durante todo seu mandato à frente da FCA sempre buscou estabelecer parcerias com outras montadoras - meta que ele próprio dizia ser um sonho pessoal. Uma aproximação chegou a ser feita com a General Motors, mas também não houve acordo. Mais recentemente, o acordo com a Renault quase foi fechado, mas complicações com o governo francês (dono de parte da marca) acabaram atrapalhando o negócio.
 

Fonte: motor1.uol.com.br