NOTÍCIA

Tesla terá fábrica gigante na China, mas não explica quanto vai pagar por ela

 
A Tesla anunciou sua segunda fábrica no mundo, primeira fora dos Estados Unidos. A montadora de carros elétricos produzirá carros na China nos próximos anos, conforme prevê em acordo assinado por autoridades locais e por Elon Musk, CEO da companhia, na terça-feira, 10. O plano é instalar no país capacidade para fazer 500 mil veículos por ano, volume que vai dobrar o potencial que a companhia já tem na Califórnia. 
 
A fábrica chinesa ficará em Xangai e ampliará a presença da Tesla no maior mercado automotivo do mundo, evitando as taxas de importação do país para automóveis feitos nos Estados Unidos. O plano é começar a construção nos próximos meses, assim que todos os documentos necessários estiverem prontos, e inaugurar a operação daqui a dois anos. A montadora calcula que precisará de mais três anos até alcançar a produção de meio milhão de carros. Algo que deve ficar para perto de 2024. 
 
A instalação da fábrica inaugura uma nova era para a indústria automotiva chinesa, com empresas estrangeiras que detêm 100% do controle da unidade produtiva no país, sem joint venture com o governo. O empreendimento é fruto de mais de um ano de negociações e, segundo as autoridades, inclui também planos de pesquisa e desenvolvimento locais. 
 
Tesla só não explicou de onde virá o investimento 
 
O projeto é um salto importante para a Tesla não só por firmar a presença da marca em um grande mercado para veículos elétricos, mas também pelo ritmo da operação. Atualmente a produção da marca não passa de 100 mil carros por ano. Com os esforços para acelerar o passo em 2018, a empresa conseguiu encerrar o primeiro semestre com 88 mil unidades saídas das linhas de montagem. Será um desafio para a companhia gerenciar a produção nos Estados Unidos e na China ao mesmo tempo. 
 
Outro ponto importante é o investimento que a empresa fará para erguer fábrica no país asiático, montante que estrategicamente não foi revelado. O governo de Xangai apontou que apoia totalmente o projeto e que poderá ajudar a reduzir o custo do capital para a empresa – provavelmente com juros subsidiados a valores mais baixos. 
 
A questão é que os próprios acionistas da Tesla estão curiosos para entender qual será a manobra financeira usada pela companhia. A Tesla só teria US$ 2,7 bilhões em caixa após uma série de prejuízos acumulados nos últimos meses com o fracasso para aumentar a produção do Model 3, carro mais barato da marca que deveria ter alto volume de vendas, mas que por enquanto só conseguiu garantir uma longa fila de espera.
 

Fonte: automotivebusiness.com.br