NOTÍCIA

BMW descarta planos de vender picape

 
Após tanta especulação e executivos falando que a ideia estava sendo considerada, agora é oficial: A BMW não irá produzir uma picape para brigar com a Mercedes-Benz Classe X. Klaus Frohlich, chefe de desenvolvimento da empresa e membro da diretoria, puxou a decisão para si e definiu que é um segmento que não dará certo para a BMW.
 
“Eu sou o vilão”, brinca Frohlich em uma conversa com o site Motoring, durante o Salão de Paris (França). “Eu não vejo evidência de que poderíamos ter uma boa proposta. Para nós, o segmento é muito pequeno, porque estaríamos no nível mais caro das picapes. O lado premium deste mercado é extremamente pequeno e só existe em alguns países, como na Austrália.”
 
Apesar da insistência da divisão australiana da BMW, os executivos da marca já mostravam que não estavam animados para vender uma picape. Hendrik von Kuenheim vice-presidente sênior da BMW para Ásia, Pacífico e África do Sul, afirmou anteriormente que não haviam descartado a ideia, mas que não havia um mercado na Europa. Assim, a BMW teria que analisar se outros países como Austrália, Tailândia e EUA poderiam ser bons o suficiente para justificar o custo de desenvolvimento.
 
Frohlich também foi categórico em descartar uma parceria com outra empresa para criar a picape, principalmente se for para seguir o caminho da Mercedes-Benz. “Nós nunca iremos fazer algo como engenharia de emblema”, disse Frohlich, citando casos de que há apenas uma troca do emblema, como a Nissan Frontier e a Renault Alaskan, com diferenças somente na frente da picape.
 
O executivo ainda descartou a possibilidade de aproveitar uma plataforma normal para criar uma picape monobloco. “Para fazer uma picape de verdade, você precisa usar arquitetura carroceria sobre chassi. Se fizer uma monobloco, ela estará muito comprometida. Só temos duas arquiteturas e eu não posso fazer uma picape de verdade com elas.”

Fonte: motor1.uol.com.br